Este artigo procura analisar os conceitos de Amiable Compositeur e Ex aequo et Bono na arbitragem comercial internacional de modo a colaborar de forma efetiva para a melhor distinção entre os dois. A diferenciação entre os institutos em si parece não ser clara á primeira vista. Procura também entender as origens dos mesmos e as faculdades atribuídas aos árbitros em cada caso. Além de explorar os limites do poder de tomada de decisão de painéis arbitrais imbuídos de tais poderes. Discute ainda as consequências dessas decisões, cada vez mais frequentes, mas bastante controversas dentro da arbitragem internacionalLeia o artigo completoMembro Efetivo da Comissão de Mediação e Arbitragem do Instituto dos Advogados Brasileiros

Anexos