A sabedoria grega por intermédio de seus pensadores conseguiu descrever praticamente todos os sistemas políticos da história passada e presente. Começando com o debate descrito por Heródoto entre os três sábios persas sobre democracia, aristocracia e monarquia e culminando com a magna filosofia política de Aristóteles. Neste ensaio procura-se descrever como o pensamento político greco-romano evoluiu e como tal pensamento ainda é atual. Nas conclusões, procura-se demonstrar que o marxismo, ao crer na utopia do desaparecimento do Estado, negligenciou o estudo dos sistemas políticos e pôde engendrar um socialismo que acabou redundando numa tirania totalitária.

[1] Carlos Jorge Sampaio Costa, advogado militante no Rio de Janeiro, bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, é mestre em Direito Empresarial pela PUC/Rio, frequentou a Universidade de Harvard como fellow no ano letivo americano de 1988/1989. Foi Procurador da Fazenda Nacional e advogado sênior do Banco Interamericano de Desenvolvimento em Washington, DC, nos EUA. É professor de Direito Internacional na Faculdade de Direito da Universidade Cândido Mendes de Ipanema, no Rio de Janeiro.

[2] Arcebispo, matemático, teólogo e doutor da Igreja (560 – 626 AD). O original em latim diz: “In gentibus, príncipes regesque electi sunt ut terrore suos populos a malo coercerent atque ad recte vivendum legibus subderent.” Leia o artigo completo

Anexos